Arquivo da categoria: Microsoft

Utilizando o Visual Studio Code para desenvolver com TypeScript

No meu post anterior (JavaScript e TypeScript – Breve histórico, definição e primeiros passos), falei sobre os primeiros passos para um desenvolvedor que está iniciando com o desenvolvimento client-side utilizando JavaScript, suas dificuldades quando o projeto começa a crescer e um pouco do TypeScript, uma linguagem que a Microsoft criou para tentar solucionar alguns problemas que desenvolvedores enfrentam em projetos que utilizam essa linguagem.

Antes de entrar nos detalhes específicos das linguagens – coisas que abordarei em posts futuros – gostaria de ressaltar o editor de códigos Visual Studio Code.

Muitos desenvolvedores Web tinham (ou ainda tem) um certo preconceito com tecnologias Microsoft. Muitos que conheço, nem sequer tentaram utilizar o Visual Studio Code para formar uma opinião sobre o produto. A semelhança do nome com a IDE completa (que ainda existe e é um produto completamente diferente) criou uma certa barreira.

Quando conseguimos passar essa barreira inicial e mostramos as vantagens de se utilizar o Visual Studio Code no dia-a-dia eles ficam encantados e imediatamente consideram a trocar as ferramentas que utilizavam antes pelo Code (apelido carinhoso :)).

Se você ainda não utilizou, recomendo que testem a ferramenta. Dentre as vantagens que a ferramenta oferece, posso citar algumas:

  • Intellisense aprimorado, inclusive para códigos C#;
  • Multiplataforma, ou seja, roda no Mac, Windows ou Linux.
  • Debugging direto da ferramenta
  • GIT integrado
  • Diversos plugins para melhorar ainda mais a experiência
  • Leve! Muito LEVE!

Voltando ao objetivo do post, mostrar as vantagens do Code para o desenvolvimento de códigos TypeScript, vou apresentar como começar a escrever suas primeiras linhas de código.

Instalando o TypeScript

Como eu disse no outro post, TypeScript utiliza-se de um Transpiler (compilador de código-fonte para código-fonte) para transformar o código que você está escrevendo em JavaScript. Você precisa instalá-lo.

A maneira mais simples de fazer isso é instalar o NPM (Node Package Manager) e utilizá-lo para instalar o TypeScript para você. Para instalar o NPM, e o Node JS, utilize esse link https://nodejs.org/en/download/.

Após instalado, abra um terminal e rode o seguinte comando:

npm install -g typescript

Após a instalação, se tudo der certo, você poderá checar a versão do TypeScript instalada, rodando o seguinte comando:

tsc –version

Esse procedimento mostra como instalar o TypeScript globalmente em sua máquina. Entretanto, em um cenário real de projeto, você pode instalar o TypeScript projeto a projeto e evitar interferências e conflitos de versões de um projeto para outro. Para fazer isso, só remover o -g do comando de instalação acima e o TypeScript será instalado na pasta do seu projeto (pasta atual).

Primeiros passos com o VS Code

Após instalar o VS Code, abra-o.

Eu gosto de criar um atalho para poder iniciar o code a partir de um terminal. O mais legal é que o Code já vem com uma opção pronta para fazer isso por você. Para ativar, digite CTRL+SHIFT+P ou CMD+SHIFT+P se estiver no Mac para abrir as ações do Code e escolha a opção Shell Command: Install ‘Code’ command in PATH.

Após isso, você poderá iniciar o code em qualquer lugar através do terminal rodando o comando “code .”, que abrirá o Code na pasta atual.

Com o Code aberto, vou criar um arquivo TypeScript para iniciarmos.

Como vocês podem ver, o visual é bem clean e na barra de ferramentas (em azul, na parte de baixo) existem algumas informações úteis sobre o arquivo.

Comece a programar!

Notem que o Intellisense, recurso que auxilia mostrando os detalhes do código é muito útil.

Notem que inclusive os tipos das propriedades são apresentadas.

E se eu tentar atribuir uma string a uma variável do tipo numérica, o VS Code alerta que isso não é possível.

 

Configurando o projeto para TypeScript

Em um projeto do tipo TypeScript, é necessário criar na raiz do projeto um arquivo chamado tsconfig.json. Esse arquivo será utilizado pelo Transpiler para gerar o código JavaScript de acordo com os parâmetros definidos nele.

Até nisso o VS Code nos auxilia bastante. Primeiro crie um arquivo e atribua o nome tsconfig.json.

Ao digitar { } e depois abrir as aspas (“) o VS Code mostra todas as opções possíveis para esse tipo de arquivo.

Para esse primeiro momento, utilizaremos da seguinte forma:

{
    "compilerOptions": {
        "target": "es5",
        "module": "commonjs",
        "sourceMap": true
    }
}

Após isso, voltei ao meu arquivo Test.ts e adicionei uma funcionalidade apenas para demonstrar a conversão do código TypeScript para JavaScript e podermos rodar o código no browser. Ele ficou assim:

Para gerar o código JavaScript, abra o terminal e rode o seguinte comando

tsc test.ts

Se tudo deu certo, você verá que um novo arquivo foi gerado na mesma pasta, mas com a extensão .js.

Ao abrir o arquivo gerado, você verá o resultado em JavaScript:

Esse código está pronto para ser rodado no browser. Se você abrir o console do Chrome e rodar o código lá, verá que ele funcionará.

 

Microsoft MVP 4.0

Olá SharePointers,

Hoje chegou o prêmio referente ao meu quarto ano como MVP de Office Servers and Services.

Esse é bem especial pois é assinado pelo Satya Nadella, o novo CEO da Empresa, que está fazendo um trabalho fantástico no novo posicionamento e visão da empresa.

É uma honra poder estar ao lado de seletos profissionais por mais um ano!

Muito obrigado Microsoft!

Novos limites de tamanho da URL no SharePoint e OneDrive

Olá SharePointers,

A Microsoft alterou o limite (MAXPATH) de urls no SharePoint Online e no OneDrive.

O novo valor passou de 256 caracteres unicode para 400.

Esse limite é contabilizado em URLs “não-encodadas” e, entra para a conta os seguintes parâmetros:

URL = protocol + server name + folder or file path + folder or file path + parameters

Para explicar essa fórmula, podemos utilizar a url de exemplo abaixo:

http://www.contoso.com/sites/marketing/documents/Shared%20Documents/Promotion/Some%20File.xlsx

Onde, os itens são:

Protocolo http://
Server name www.contoso.com/
Folder or file path sites/marketing/documents/Shared%20Documents/Promotion/
File name Some%20File.xlsx

Referência: https://techcommunity.microsoft.com/t5/SharePoint-Blog/New-MAXPATH-limits-in-SharePoint-and-OneDrive/ba-p/68273

Abraços!

Caracteres especiais em nomes de arquivos (# e %) no SharePoint Online e OneDrive for Business

Olá SharePointers,

Acredito que muitos de nós acabou passando por uma situação semelhante: em alguma necessidade de negócio orientamos a utilização do OneDrive for Business ou do próprio SharePoint (Online) ao invés dos File Servers – aliás, essa é uma necessidade bem comum.

Depois de alguma negociação (as vezes até resistência) conseguimos convencer o cliente/empresa e começamos a planejar a migração.

Quando realizamos o assessment dos dados que precisamos migrar, percebemos ou somos lembrados mais uma vez disso, que o usuário consegue e sempre será muito criativo. E, por consequência disso, precisamos fazer algum tratamento nos nomes dos arquivos porque não são suportados no SharePoint / OneDrive for Business.

Mas vocês podem perguntar..

Porque alguém utilizaria esses caracteres em uma pasta ou arquivo?

Para responder essa pergunta, não precisamos ir muito longe: E se precisássemos criar uma pasta para guardar todo o material que temos de estudo da linguagem C#? Como faríamos?

Agora, seus problemas acabaram! Bom, pelo menos com os caracteres # e %.

Por enquanto, os tenants estão com essa opção desabilitada. Para habilitar, basta executar o código abaixo no SharePoint Online Management Shell

OBS: Para os novos tenants, a partir de Junho de 2017, essa opção virá habilitada por padrão.

Para saber mais sobre o assunto, leia:

Caracteres inválidos no SharePoint Online / One Drive for Business

Anúncio do suporte aos caracteres % e #

 

SharePoint Framework – Quick Samples

Olá SharePointers,

Criei um repositório no Github onde colocarei alguns exemplos rápidos, mas que podem ajudar bastante no nosso dia-a-dia.

O link do repositório é: https://github.com/RARomano/SharePointFramework-Samples – Se gostarem, cliquem no ícone Star no Github 😀

O primeiro exemplo, mostra como carregar CSS de um CDN, o que acredito que será muito útil para todo mundo.

Para quem quiser o Link direto dessa dica é esse aqui: https://github.com/RARomano/SharePointFramework-Samples/tree/master/AddCustomStyles

 

Grande Abraço!

SharePoint Virtual Summit

Olá SharePointers,

No dia 16 de Maio de 2017, acontecerá um evento virtual muito interessante, o SharePoint Virtual Summit – totalmente gratuito.

No evento do ano passado, o conteúdo abaixo foi apresentado:

  • O primeiro app SharePoint multiplataforma (iOS, Android, Windows Mobile) e a nova experiência da Home no SharePoint Online.
  • A experiência “Moderna” dos Team Sites.
  • Uma nova ferramenta de sincronização de arquivos, OneDrive Sync, com suporte para arquivos do SharePoint e pastas compartilhadas.
  • Integração com PowerApps e Microsoft Flow
  • SharePoint Framework
  • Novos recursos de segurança e compliance como DLP (Data Loss Prevention), Conditional Access e MDM (Mobile Device Management).

A agenda desse ano é bem interessante também! Eles vão explorar como podemos tirar proveito do SharePoint Online, OneDrive e outras ferramentas do Office 365 para criarmos um ambiente de trabalho conectado, dando poderes ao usuário para conectar-se com pessoas e conteúdo de forma segura.

Quem puder participar, registre-se.

 

Access Services – R.I.P

Olá SharePointers,

A Microsoft anuncia hoje que o Access Services será descontinuado.

Quando foi lançado, esse recurso era permitir que usuários de negócios um pouco mais avançados, conseguissem criar uma aplicação web com pouco ou com quase nenhum código. Com o crescimento do Power Apps, acaba não fazendo muito sentido a utilização desse recurso.

Então, se você utiliza ou pretendia utilizar esse recurso, atenção:

A Microsoft não recomenda mais a utilização do Access Services. Esse recurso será RETIRADO do Office 365.

A partir de Junho de 2017, não será mais possível criar aplicações baseados no Access no SharePoint Online. 

Para você que possui aplicações Access rodando no SharePoint Online, você terá até Abril de 2018 para migrá-las. A Microsoft está trabalhando para criar soluções que facilitem essa migração. Existe uma feature (já disponível) para exportar os dados existentes para listas do SharePoint e então você poderá criar as funcionalidades utilizando  PowerApps e Microsoft Flows.

Existe, também, um guia para migrar a sua aplicação customizada para PowerApps publicado aqui: https://support.office.com/en-us/article/Export-Access-web-app-tables-to-SharePoint-ff9d9058-14cf-40a2-89c8-ec46cf5cd67c?ui=en-US&rs=en-US&ad=US

A grande ressalva é que para versões On-Premises do SharePoint, o Access Services ainda será disponibilizado.

Se liguem pessoal!

Anúncio oficial: https://techcommunity.microsoft.com/t5/Office-Retirement-Blog/Updating-the-Access-Services-in-SharePoint-Roadmap/ba-p/57148

 

Abraços!

Aumentando a produtividade com SharePoint Add-ins – Parte 2 (A beleza do Upgrade)

Olá SharePointers,

Fiz um novo post falando de como aumentar a produtividade do desenvolvimento utilizando Add-Ins e publiquei o documento no DOCS.com da Microsoft.

O link para o documento é: https://doc.co/GGzdmo

O projeto está publicado no GitHub.. O link do repositório é: https://github.com/RARomano/SharePointHostedUpdateApp

 

Abraços!

SharePoint 2016 – Beta 2 está disponível

Olá SharePointers,

A Microsoft anunciou o lançamento do nova versão beta do SharePoint 2016, a beta 2.

Para quem quiser fazer o download, é só clicar nesse link: http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=49961.

 

Principais Novidades

 

Recurso Descrição
Links duráveis Quando você renomeia ou move um documento, ele mantém o link
Fast SiteCollection creation Através do PowerShell é possível criar um site collection de forma mais rápida, onde o SharePoint evita fazer vários roundtrips para o SQL. Mais informações: https://technet.microsoft.com/en-us/library/mt346121(v=office.16).aspx#FSCC 
Preview de imagens e vídeos em biblioteca de documentos  
Suporte a arquivos grandes Agora você pode fazer o download/upload de arquivos maiores que 2 GB

Entre outros recursos… Para acessar a lista de tudo o que está incluído nessa versão, clique nesse link: https://technet.microsoft.com/en-us/library/mt346121(v=office.16).aspx

 

Recursos deprecados 

Assim como vários recursos foram adicionados nessa versão, alguns foram considerados deprecados. Entre eles:

Recurso Descrição
SharePoint Foundation SharePoint 2016 não tem a versão foundation (que estava – e ainda continua – disponível para as versões anteriores do produto)
Standalone Install Agora você precisa instalar uma versão do SQL Server antes de instalar o SharePoint
FIM (Forefront Identity Manager) Client As versões antigas do SharePoint utilizavam o FIM Client para sincronização de diretório. Agora, o método para isso é Active Directory Import.
Excel Services Excel services agora é parte do Excel Online
Tags e Notas Usuários não podem criar ou acessar tags e notas.
STSADM Incluso para compatibilidade.

Para acessar a lista completa, clique nesse link: https://technet.microsoft.com/EN-US/library/mt346112(v=office.16).aspx