Arquivo da tag: Infraestrutura

Definir tamanho máximo por extensão no SharePoint 2013

Olá SharePointers,

Em alguns cenários, precisamos definir o tamanho máximo dos arquivos que podem ser armazenados em um site no SharePoint.

Para realizar essa configuração, você pode ir na Central Admin, Clicar em Manage Web Applications.

image

Escolha sua Aplicação e clique em General Settings e depois em General Settings.

 

image

 

Procure pelo item Maximum Upload Size. Nesse item, você poderá definir o tamanho máximo (em MB) dos arquivos que serão armazenados no SharePoint.

 

image

 

 

Entretanto, as vezes precisamos ter exceções para algum tipo de extensão ou até mesmo configurar valores diferentes para cada tipo de arquivo.

Para fazer isso, você pode fazer por PowerShell:

1 $webApp = Get-SPWebApplication "[Site URL]" 2 $webApp.MaximumFileSizePerExtension

 

Rodando o código abaixo, você verá que nativamente o SharePoint já tem uma extensão configurada como exceção.

Para arquivos do OneNote, o limite default é de 1 GB.

image

Para adicionar uma extensão, você pode usar o código abaixo:

1 $webApp = Get-SPWebApplication "[Site Url]" 2 $webApp.MaximumFileSizePerExtension.Add("WMV",20) 3 $webApp.Update()

WebCast – Explorando o Search do SharePoint

Olá SharePointers,

Vendo a dificuldade de muitos profissionais e empresas em utilizar o Search do SharePoint, o Carlos Citrângulo (Blog: http://carloscitrangulo.com.br) e eu pensamos em montar uma série de WebCasts para explorar esse assunto.

Agenda

30/03 – 21hs: Overview e provisionamento do Search – Link para participação

13/04 – 21hs: Utilizando o Search como acelerador de soluções

 

Abordaremos uma introdução ao Search do SharePoint e suas capacidades e como provisioná-lo de acordo com as boas práticas recomendadas pela Microsoft. E no próximo WebCast, como utilizar esse ambiente para acelerar o desenvolvimento de soluções de negócios sem utilizar códigos!

Imperdível!! 😀

 

Fiquem atentos ao grupo de SharePointers no Facebook https://www.facebook.com/groups/sharepointers, (se ainda não faz parte do grupo, acesse lá) onde postaremos o link para o evento quando estiver mais próximo da data.

 

Abraços!

 

Atualizações do SharePoint 2013 virão pelo Windows Update (!?)

Olá SharePointers,

É verdade! Todos os updates a partir de Fevereiro/2015 serão automaticamente distribuídos através do Windows Update.

Para quem vive o dia-a-dia de administrar uma farm SharePoint sabe o quanto essa notícia pode ser “assustadora”.

Dessa forma, a sua farm estará sempre atualizada, necessitando apenas, ocasionalmente, que você rode o Configuration Wizard para atualizar o schema do banco e os binários.

Mas para quem conhece o ambiente de SharePoint e sempre tem algum receio de colocar as atualizações assim que são publicadas, devem alterar as configurações do Windows Update para que ele não saia instalando atualizações automaticamente :D.

Referências

http://www.toddklindt.com/blog/Lists/Posts/Post.aspx?List=56f96349-3bb6-4087-94f4-7f95ff4ca81f&ID=552&Web=48e6fdd1-17db-4543-b2f9-6fc7185484fc&utm_content=bufferd826c&utm_medium=social&utm_source=linkedin.com&utm_campaign=buffer

http://blogs.technet.com/b/stefan_gossner/archive/2015/02/12/sharepoint-cus-and-windows-update.aspx

 

Fiquem espertos 😀

Abraços!

 

SharePoint 2013 e seus modelos de desenvolvimento

Olá SharePointers,

Passando por alguns projetos recentes e após várias dúvidas comuns a profissionais do ramo, resolvi escrever um post sobre o assunto.

Com a introdução do SharePoint 2013, a Microsoft nos apresentou um recurso muito interessante: Apps for SharePoint. Durante todo o tempo em que esse conceito era apresentado para nós, era comum notarmos que a mensagem que era divulgada é “Apps é o futuro”.

Após esse período inicial, quando todos começaram a trabalhar com o produto, notamos uma grande resistência da comunidade em utilizá-lo. Para mais informações sobre como criar componentes reutilizáveis no SharePoint, veja: https://msdn.microsoft.com/en-us/library/office/jj163953(v=office.15).aspx.

Entretanto, nós profissionais, devemos filtrar a mensagem e entender o que está por trás disso tudo: Office 365. A Microsoft tem investido cada vez mais em sua plataforma de nuvem e é natural que ela concentre os seus esforços em sua “menina dos olhos”. Dessa forma, com os “famosos” apps, ela consegue resolver um problema crítico em um cenário de nuvem (com ambiente compartilhado entre os clientes): permitir que cada cliente possa customizar o seu espaço sem interferir nos demais e não ter um time para validar cada pacote, antes de ser colocado no ambiente SharePoint, para garantir que ele não contenha nenhuma operação potencialmente perigosa para o ambiente.

Com os apps não perdemos o nosso poder de customização e não dependemos de algum IT Pro para instalar, gerenciar os Change Requests no ambiente e potencialmente causar indisponibilidade no mesmo. Fantástico, não? 😀

Sendo assim, a Microsoft conseguiu criar um ambiente muito mais estável e gerenciável, permitindo entregar muita qualidade e evitando que um cliente degrade performance de outro. Combinação matadora para um ambiente de nuvem.

E quem não utiliza essa plataforma e ainda prefere/quer investir em sua plataforma on-premises?

Embora para alguns casos o modelo de Apps possa ser utilizado também, por exemplo em ambientes muito controlados onde customizações não são permitidas, esse modelo é super válido. Permite agregar valor para o usuário de forma rápida e, ainda em uma futura migração de versões do produto, é bem fácil migrar a solução.

Em um cenário onde você tem outras alternativas de desenvolvimento, como farm solutions, avaliá-las pode e deve fazer parte das atividades dos arquitetos de sistema. Escrevi um post uma vez comparando Farm Solutions com Apps (SharePoint 2013 : Farm Solution x Apps), ele aborda os detalhes técnicos com mais detalhes.

Mas, para um time que já investiu tempo (e dinheiro) criando uma série de framework e utilitários para farm solutions, não vale a pena investir esforço migrar para esse modelo novo (a não ser que tenha previsão de migrar para o Office 365 um dia). Além de termos muito mais controle com Farm Solutions, conseguimos evitar alguns comportamentos, na minha opinião, estranhos. Exemplo:

Utilizando REST APIs, ao referenciarmos um campo, devemos utilizar o Display Name do campo sem espaços; Se o campo tem o InternalName: NomePai e o Display Name: Nome do Pai, devo utilizar NomedoPai. Se o display name desse campo mudar, tem que alterar o código..

Não posso deixar de comentar que o investimento que a Microsoft está fazendo em APIs client é absurdo, buscando chegar no mesmo nível do Server Object Model. No mundo ideal, todas as APIs que temos disponíveis no lado do server estará disponível no Client. 🙂

A própria adição do “JSLink” (https://msdn.microsoft.com/en-us/magazine/dn745867.aspx) é sensacional.

Além disso, para uma farm on-prem suportar o modelo de Apps, é necessário realizar uma série de configurações adicionais no ambiente (inclusive no DNS – https://technet.microsoft.com/en-us/library/fp161236(v=office.15).aspx).

Autenticação não funcionará com Kerberos. É impossível lidar com tantas URLs diferentes que são geradas quando utilizamos Apps.

É muito rápido e fácil criar customizações server-side. Em pouco tempo estamos com uma solução pronta para utilização do usuário.

 

Para mim, sempre que possível, o modelo de desenvolvimento para ambientes on-prem é através de Farm Solutions.

 

Para ajudar na decisão de qual modelo escolher, recomendo a leitura desse link: https://msdn.microsoft.com/en-us/library/office/dn268593(v=office.15).aspx

Essa é uma discussão bem longa, gostaria de saber mais de vocês que utilizam o SharePoint no dia-a-dia. O que acham desse assunto? Qual modelo de desenvolvimento utilizam e porquê?

 

SharePoint 2013: Shredded storage

Olá SharePointers,

Hoje vou falar um pouco sobre Shredded storage e como o SharePoint se comporta utilizando esse recurso.

Antes de mais nada, vamos ao significado do verbo “Shred” que significa cortar, despedaçar, retalhar. Trazendo para o mundo do SharePoint, Shredded storage é uma grande melhoria na gestão de objetos binários (os “BLOBs” – que basicamente são arquivos como Planilhas do Excel, Documentos do Word, Vídeos, etc.).

Quem trabalha com o SharePoint desde as versões anteriores (pode ser a 2010 :D) sabe que versionamento, por exemplo, era um grande problema quando o ponto de vista era armazenamento. A cada alteração no documento, o SharePoint realizava uma cópia completa do arquivo e armazenava isso no banco de dados.

Agora, imaginem o seguinte cenário: Supondo que em arquivo de 10MB seja alterado 5 vezes por dia, logo, consumirá 50MB de espaço por dia.

É importante ressaltar que os softwares client da Microsoft (leia: o Pacote Office – Word, Excel, PowerPoint, etc.) já possuiam a tecnologia para que quando um arquivo aberto do SharePoint fosse salvo, somente o diferencial era enviado pela rede (over-the-wire, de volta ao SharePoint) e o SharePoint fazia o trabalho de fazer um “Merge” do arquivo original com o diferencial e salvar esse arquivo inteiro novamente.

O que mudou?

Com o SharePoint 2013 e a criação do Shredded storage (que utiliza o Cobalt –Sincronização de arquivos via SOAP – HTTP), esse BLOB que antes era armazenado em 1 linha do banco de dados SQL Server, agora é dividido em várias linhas. Quando um usuário faz a alteração em algum arquivo, o SharePoint é capaz de identificar qual registro foi alterado e alterar somente esse pedaço – bem reduzido – do arquivo, reduzindo o overhead de utilização de disco, estimada em 2x.

Isso funciona somente com arquivos do Office?

Não. A grande sacada é que funciona com qualquer tipo de arquivo. Não precisa ser do Office e nem muito menos a versão mais atual do Office. Qualquer arquivo se beneficiará dessa tecnologia.

 

Como ficou o armazenamento do BLOB?

Até a versão 2010, os documentos eram armazenados da seguinte forma: os metadados (propriedades do arquivo e do formato) e o stream contendo a representação binária do arquivo.

Com o SharePoint 2013, isso mudou! Temos uma tabela adicional no banco de dados de conteúdo (DocStreams) para armazenar cada pedaço do BLOB do arquivo e, ainda, temos um cache para otimizar a leitura do arquivo.

image

 

Para mais detalhes sobre o assunto, consultem as referências abaixo:

http://blogs.technet.com/b/wbaer/archive/2012/11/12/introduction-to-shredded-storage-in-sharepoint-2013.aspx

http://www.metalogix.com/blog/blog-article/13-03-18/Dispelling_the_Myths_of_Shredded_Storage_in_SharePoint_2013

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=39719

Troubleshooting: Failed to call GetTypes on assembly Microsoft.Office.TranslationServices

 

Olá SharePointers,

Hoje peguei um cenário “diferente”.

Após aplicar o Cumulative Update de Março/2013 no SharePoint 2013 RTM, todas as vezes que tentava rodar o Configuration Wizard aparecia o erro abaixo:

Failed to initial the upgrade sequence.

An exception of type Microsoft.SharePoint.Upgrade.SPUpgradeException was thrown. Additional exception information: Exception of type ‘Microsoft.SharePoint.Upgrade.SPUpgradeException’ was thrown.

Fui no REGEDIT e alterei o valor da chave SetupType para CLEAN_INSTALL. O caminho da chave é: "HKLMSoftwareMicrosoftShared ToolsWeb Server Extensions14.0WSS".

Após esse processo, rodei novamente o erro abaixo apareceu:

image

 

Após verificar o Cumulative Update, identifiquei que o que foi utilizado era para SharePoint Foundation e não SharePoint Server, o que fez com que algumas dlls não estivessem mais disponíveis.

 

Abraços 😀

Alta Disponibilidade: AAR – Application Request Router

Olá SharePointers,

Hoje a dica é sobre “alta-disponibilidade”. É muito comum vermos cenários onde precisamos de alta-disponibilidade para servidores Web e partimos para uma solução de hardware (um appliance) ou software, exemplo: NLB do Windows Server.

Para esses cenários de alta-disponibilidade, recomendo o acesso aos links abaixo:

  1. http://technet.microsoft.com/en-us/magazine/gg454220.aspx
  2. http://technet.microsoft.com/en-us/library/cc263044(v=office.14).aspx
  3. http://blogs.msdn.com/b/sambetts/archive/2013/04/17/high-availability-sharepoint-multi-subnet-sharepoint-farms.aspx
  4. http://blogs.msdn.com/b/sambetts/archive/2013/12/05/increasing-service-application-redundancy-high-availability-sharepoint.aspx

Além desses citados anteriormente, existe um plugin para o IIS que faz esse trabalho e permite uma série de configurações adicionais para um melhor gerenciamento e disponibilidade.

O nome do plugin é AAR – Application Request Router e está disponível em: http://www.iis.net/downloads/microsoft/application-request-routing

 

Abaixo, está a lista de features do produto:

 

  • HTTP based routing decisions built using rules that examine HTTP request information
  • Sophisticated load balancing algorithms to determine appropriate servers to service the HTTP requests
  • Health monitoring for live traffic and specific URLs to determine the health of servers with a set of configuration parameters provided to calibrate baseline server health
  • Client affinity to direct all requests from a client to a specific server by using cookies.
  • Host name affinity to streamline administration for Web servers and to create additional business opportunities.
  • Management of multiple server farms to enable pilot management and A/B testing scenarios.
  • Management and monitoring of all configuration settings and aggregated runtime statistics through IIS Manager interface.
  • Support for Failed Request Tracing Rules
  • Disk-based caching
  • Cache hierarchy management
  • Cache proxy node in CDN/ECN environment
  • Caching compressed objects
  • Browsing cached contents using IIS Manager
  • Removing cached contents by matching URL patterns
  • Overriding cache-control directives
  • Warming up cache mode
  • Intelligent byte-range support
  • Intelligent live request support
  • Caching while serving responses
  •  

    Como vocês podem ver, a lista de features é muito grande. Recomendo que façam uma análise de mais essa opção quando precisarem de “alta-disponibilidade”.

     

    Abraços 🙂

    Object cache: The super user account utilized by the cache is not configured.

    Olá SharePointers,

     

    Hoje a dica é para resolver um problema muito comum (aliás, geralmente é uma falta de configuração): object cache não configurado;

     

    Como identificar?

    No event viewer do servidor, aparecerá a mensagem abaixo:

    Object Cache: The super user account utilized by the cache is not configured. This can increase the number of cache misses, which causes the page requests to consume unneccesary system resources.
    To configure the account use the following command ‘stsadm -o setproperty -propertyname portalsuperuseraccount -propertyvalue account -url webappurl’. The account should be any account that has Full Control access to the SharePoint databases but is not an application pool account.
    Additional Data:
    Current default super user account: SHAREPOINTsystem

    Para resolver isso, utilizem os passos desse artigo: http://technet.microsoft.com/en-us/library/ff758656(v=office.14).aspx

     

    Obs: Para as web applications que estão utilizando claims, utilizem o login no formato CLAIMS (i:0#.w|domainuser).

    Abraços! 😀

    SharePoint 2013: Service Pack 1 Liberado

    Olá SharePointers,

    Recentemente fiz um post falando para não instalar o Service Pack 1 do SharePoint 2013 até futuros pronunciamentos da Microsoft.

    Pois é! Esse dia chegou.

    A boa notícia é que quem já havia instalado o SP1 não enfrentará muitos problemas para corrigir o seu ambiente, basta baixar o “novo” SP1 e instalar em seu ambiente. 😀

    Abaixo, a tabela com os links para os KBs.

    SharePoint Foundation http://support.microsoft.com/kb/2880551
    SharePoint Server http://support.microsoft.com/kb/2880552
    Project Server http://support.microsoft.com/kb/2880553
    SharePoint Server Language Pack http://support.microsoft.com/kb/2880554
    SharePoint Foundation Language Pack http://support.microsoft.com/kb/2880555
    Office Web Apps Server http://support.microsoft.com/kb/2880558

     

    Abraços! 😀

    SharePoint 2013: Não instale o Service Pack 1

    Olá SharePointers,

    A Microsoft atualizou o link de download do Microsoft Service Pack 1 para SharePoint 2013 (http://support.microsoft.com/kb/2817429) com a seguinte mensagem:

    Recentemente, revelaram um problema com este pacote do Service Pack 1 que pode impedir que os clientes que têm o Service Pack 1 com a implantação de futuras atualizações cumulativas ou públicas. Como medida de precaução, podemos ter desativado a página de download até que seja publicado um novo pacote.

    Bill Baer informou que o ISO do MSDN não é afetada por esse problema.

     

    Portanto, se você ainda não instalou no seu ambiente de produção NÃO O FAÇA! Acompanhe os canais oficiais da Microsoft para mais novidades e saber quando essa atualização estará corrigida e liberada 😀

     

    Referência: http://www.toddklindt.com/blog/Lists/Posts/Post.aspx?ID=486

    Abraços!